<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d8890843\x26blogName\x3dAtordoadas\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://atordoadas.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://atordoadas.blogspot.com/\x26vt\x3d7904952202693746813', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

domingo, 26 de fevereiro de 2006

Anedota da semana

Onde é que tu estavas? - pergunta a mãe à menininha.
No quarto, a brincar aos médicos com o Joãozinho. Ele era o médico e eu a doente.
A mãe dá um grito e um salto da cadeira.
- Aos médicos!?!
- Médicos da Caixa, mãe... Ele nem me atendeu! Daaahhh!!!...

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2006

Porque é que os Chineses conseguem ler o que nós não lemos...

Aqui está a razão pela qual os Chineses têm olhos diferentes!
Tenta ler o que está escrito na imagem.
Caso não consigas perceber nada, tenta lê-lo enquanto puxas a pele do lado exterior dos olhos de maneira a ficares com os olhos próximos da forma dos olhos dos Chineses.

Agora já compreendes porque é que os Chineses têm os olhos dessa forma?

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2006

A estupidez como "Herança"

O novo concurso da RTP, a "Herança", tem um final assaz divertido: o apresentador revela cinco palavras sem qualquer ligação aparente e o concorrente "só" tem de descobrir, num curto espaço de tempo, o termo que está relacionado com todas elas.

Mas qual é a piada, perguntam vocês. Ora, a piada está no facto de ser impossível adivinhar o termo pretendido, tendo em conta que as cinco "pistas" são totalmente absurdas e enganadoras.
O pobre concorrente fica com cara de parvo a olhar para elas e, no final, quando lhe é revelado o termo que ele deveria (quase por milagre) ter acertado, solta um triste e pouco convicto "Ah, pois era". Isto perante o riso paternalista do intragável Malato, que qualifica esta patranha de "prova de conhecimento" e invariavelmente conforta o pateta do concorrente com o terrivelmente cínico: "Está a ver? Bastava pensar um bocadinho!".

Vejam, por exemplo, o que se passou num destes últimos programas. Estas eram as pretensas pistas (juro que é verdade):

Paulo / Napoleão / Paraguai/ Évora / Promoção

Como podem ver, basta reflectir durante 2 minutos para descobrir o termo certo. Não conseguem? Pensem lá mais um pouco. Como é óbvio para uma luminária do calibre do Malato, a palavra certa só poderia ser " Assunção" .
Confusos? Ora bem, como explicou o apresentador, "Paulo" é o primeiro nome do jogador do FCP Paulo Assunção (fodasse, esta era de caras pá e eu aqui a pensar em S. Paulo).
"Napoleão" nasceu no dia 15 de Agosto, dia de Nossa Senhora da Assunção (Tão fácil. Como é óbvio, o concorrente deveria ter pensado: "Napoleão? Ainda bem que publiquei a semana passada a minha tese de doutoramento sobre a vida de Napoleão. Sei que o gajo nasceu a 15 de Agosto de 1769 às 13:30, e sendo esse o dia da Nossa Senhora da Assunção, a resposta só pode mesmo ser Assunção").
A terceira pista, "Paraguai", é a única que faz sentido, sendo no entanto ofuscada pelo surrealismo das outras.
"Évora" era uma pista muito óbvia para o Malato, já que a cidade tem uma igreja da Nossa Senhora da Assunção (não consta, no entanto, que o Paulo Assunção ou o Napoleão tenham alguma vez lá rezado uma missa).
Por fim, "Promoção" é um dos sinónimos de "Assunção". Mais fácil que isto era impossível.

Gosto tanto deste programa que vou dar-vos cinco pistas para descobrirem o termo subjacente:

Esquimó / Bode / Doente / Otário / Pontapé

Vá, pensem lá um bocadinho...
Ora bem, o "esquimó" é conhecido por comer muita gordura para se aquecer e gordura é o que não falta ao Malato.
Quanto a "Bode", quem pode esquecer a barba de bode do Malato? Mais óbvio é impossível.
"Doente" é um sinónimo de Malato (fui ver ao dicionário).
"Otário" é uma das suas características mais salientes.
Por último "Pontapé" era o que eu gostava de lhe dar naquela peida gorda (o que remete de novo para "Esquimó").
Fodasse, mais fácil era impossível. Ou como diria o Malato "Estão a ver? Bastava pensar um bocadinho!".

terça-feira, 14 de fevereiro de 2006

Ser português é... ser maior!!!

- Levar o arroz de frango para a praia
- Guardar aquelas cuecas velhas para polir o carro
- Enfeitar as estantes da sala com as prendas do casamento
- Guiar como um maníaco e ninguém se importar com isso
- Viajar "pró quinto do caralho" e encontrar outro Tuga no restaurante
- Ter "folclore" estudantil anual por causa das propinas
- Ninguém saber nada do nosso país excepto os Brasileiros e os Espanhóis que gozam com ele
- Levar a vida mais relaxada da Europa, mesmo sendo os últimos de todas as listas
- Ter sempre marisco, tremoços e álcool anualmente a preços de saldo
- Receber visitas e ir logo mostrar a casa toda
- Dar os máximos durante 10 km para avisar os outros condutores da polícia adiante
- Ter o resto do mundo a pensar que Portugal é uma província espanhola
- Exigir que lhe chamem "Doutor" mesmo sendo um Zé Ninguém
- Exigir que o tratem por Sr. Engenheiro mas não tratar ninguém com outras profissões por Sr.Pintor, Sr.Economista, Sr.Contabilista, Sra.Secretária, Sr.Canalizador, Sra.Cabeleireira
- Passar o domingo no shopping
- Tirar a cera dos ouvidos com a chave do carro ou a tampa da esferográfica
- Axaxinar o Portuguex ao eskrever
- Gastar 10 mil contos no Mercedes C220 cdi, mas não comprar o kit mãos-livres porque "é caro"
- Ir à aldeia todos os fins-de-semana visitar os pais ou avós
- Ter diariamente pelo menos 8 telenovelas brasileiras e 2 imitações rascas da TVI na televisão
- Já ter "ido à bruxa"
- Filhos baptizados e de catecismo na mão mas nunca pôr os pés na igreja
- Ir de carro para todo o lado, aconteça o que acontecer, a pelo menos a 500 metros de casa
- Lavar o carro na fonte ao domingo
- Não ser racista mas abrir uma excepção com os ciganos
- Levar com as piadas dos brasileiros, mas só saber fazer piadas dos alentejanos e dos pretos
- Ainda ter uma mãe ou avó que se veste de luto
- Ser mal atendido num serviço, ficar fodido da vida mas não reclamar por escrito "porque não se quer aborrecer"
- Viver em casa dos pais até aos 30 anos
- Na terceira idade, pendurar o guarda-chuva nas costas
- Acender o cigarro a qualquer hora e em qualquer lugar sem quaisquer preocupações
- Ter pelo menos 2 camisas traficadas da Lacoste e 1 da Tommy (de cor amarelo canário e azul cueca)
- No restaurante largar o puto de 4 anos aos berros e a correr como um louco a incomodar os restantes tugas
- Ter bigode e ser baixinho
- Conduzir sempre pela faixa da esquerda da auto-estrada (a da direita é para os camiões)
- Ter o colete reflector no banco do passageiro
- Pendurar o cd no retrovisor para "enganar o radar"
- Ter três telemóveis
- Jurar não comprar azeite Espanhol nem morto, apesar da maioria do azeite vendido em Portugal ser Espanhol
- Organizar jogos de futebol de solteiros contra casados
- Ir à bola, comprar "geral" e saltar prá "central"
- Gastar uma fortuna no telemovel mas pensar duas vezes antes de ir ao dentista
- Cometer 3 infracções ao código da estrada por quilometro percorrido

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2006

Esta é a minha oração para hoje...

Que as pulgas de mil camelos infestem o meio das pernas da pessoa que pense em estragar o meu dia, e que os braços dessa pessoa sejam curtos demais para se coçar.

Ámen

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2006

Jesus!!!!!!!!!... é mesmo à portuga!!!

Estavam um inglês, um alemão e um português num café quando o inglês diz aos outros:
- Esse que aí entrou é igualzinho ao Jesus Cristo.
- Pois, pois - dizem os outros.
- Estou-vos a dizer. A barba, a túnica...
O inglês levanta-se, dirige-se ao homem e pergunta:
- Tu és Jesus Cristo, não é verdade?
- Eu? Que ideia!
- Eu acho que sim. Tu és Jesus Cristo.
- Já disse que não. Mas fala mais baixo.
- Eu sei que tu és Jesus Cristo.
Tanto insiste que o homem lhe diz baixinho:
- Sou efectivamente Jesus Cristo, mas fala baixo e não digas a ninguém senão isto fica aqui um pandemónio.
- Fiz uma lesão no joelho em pequeno. Cura-me.
- Milagres não. Tu vais contar aos teus amigos e eu passo a tarde a fazer milagres. O inglês tanto insiste que Jesus Cristo põe-lhe a mão sobre o joelho e cura-o.
- Obrigado. Ficarei eternamente grato - agradece, emocionado, o inglês.
- Sim, sim. Não grites e vai-te embora. Não contes a ninguém.
O inglês, mal chegou à mesa, contou aos amigos. O alemão levantou-se logo e dirigiu-se a ele.
- O meu amigo disse-me que eras Jesus Cristo e que o curaste. Tenho um olho de vidro. Cura-me.
- Não sou nada Jesus Cristo. Fala baixo.
O alemão tanto insistiu que Jesus Cristo passou-lhe a mão pelos olhos e curou-o.
- Vai-te agora embora e não contes a ninguém.
Mas Jesus Cristo bem o viu a contar a história aos amigos e ficou à espera de ver o português ir ter com ele. O tempo foi passando e nada. Mordido pela curiosidade dirigiu-se à mesa dos três amigos e, pondo a mão sobre o ombro do português, e perguntou:
- E tu, não queres que...
O português levanta-se de um salto, afastando-se dele:
- Eh, tira lá as mãozinhas de cima que eu estou de baixa!!!

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2006

Digam lá o que é que vos parece...

... agora eu entendo porque é que elas gostam tanto de nós...!!!

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2006

Anedota da semana

Um sujeito trabalhava há anos numa fábrica de conservas e, um dia, confessou à mulher que estava possuído por um terrível desejo: a vontade incontrolável de meter o pénis na cortadora de pickles.
Espantada, a mulher sugeriu que ele procurasse um psicólogo, e o marido prometeu que iria pensar no assunto. O tempo foi passando, até que um certo dia, ele chegou a casa cabisbaixo, profundamente abatido:

- "O que aconteceu amor?"

- "Lembras-te do meu desejo de enfiar o pénis na cortadora de pickles?"

- "Oh não!" - gritou a mulher –" Fizeste isso?!?"

- "Sim fiz!"

- "Meu Deus, e depois?"

- "Fui despedido..."

- "Mas, e... e... e... a cortadora de pickles?"

- "Ah, a Manuela?! Também foi!"