<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d8890843\x26blogName\x3dAtordoadas\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://atordoadas.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://atordoadas.blogspot.com/\x26vt\x3d7904952202693746813', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

quarta-feira, 31 de janeiro de 2007

A fábula do urso e do caçador

Um caçador foi para o Alasca apanhar ursos. Depois de vários dias à espreita, avistou um urso grande, apontou e abateu o animal.
Estava a pular de alegria, quando sentiu uma pancadinha no ombro. Era um urso maior ainda, sacudindo a cabeça em sinal de desaprovação.
- Não deverias ter feito isso - disse o urso - Mataste um dos meus semelhantes, e agora vais ter de pagar. Preferes morrer ou ser violado?
Diante das circunstâncias, o caçador escolheu a segunda alternativa, entregando-se ao animal. Sobreviveu, mas jurou vingança.

Um ano depois, voltou ao Alasca disposto a matar o urso que o violentara. Avistou-o, apontou e abateu-o com um único tiro... Logo sentiu uma pancadinha nas costas... Era outro urso, muito maior do que o que ele tinha matado. O bicho repetiu o discurso do ano anterior:
- Mataste um dos meus semelhantes e vais ter de pagar. Preferes morrer ou ser violado?
O caçador nem queria acreditar naquilo! A cena repetia-se! Jurando vingança, entregou-se ao animal monstruoso.
No ano seguinte, sedento duma desforra, voltou ao Alasca. Avistou o gigantesco urso, apontou e abateu o animal com um tiro certeiro... E sentiu outra pancadinha nas costas. Era um urso descomunal, que disse:
- Diz-me a verdade, não vens aqui pra caçar, pois não?

sexta-feira, 26 de janeiro de 2007

Noé dos Tempos Modernos...

Um dia, o Senhor chamou Noé da Silva e ordenou-lhe:

Dentro de 6 meses, farei chover ininterruptamente durante 40 dias e 40 noites, até que Portugal seja coberto pelas águas.
Os maus serão destruídos, mas quero salvar os justos, e um casal de cada espécie animal. Vai e constrói uma arca de madeira.
No tempo certo, os trovões deram o aviso, e os relâmpagos cruzaram o céu.
Noé da Silva chorava, ajoelhado no quintal de sua casa, quando ouviu a voz do Senhor soar furiosa, entre as nuvens:
- Onde está a arca, Noé?
- Perdoe-me, Senhor - suplicou o homem.
- Fiz o que pude, mas encontrei dificuldades imensas:

1º- Tentei obter uma licença da Câmara, mas para isso, além das altas taxas para obter o alvará, pediram-me ainda uma contribuição para a campanha do PS para a reeleição do presidente.
Como precisava de dinheiro, fui aos bancos, e não consegui empréstimo, mesmo aceitando aquelas altas taxas de juros.

2º - O Corpo de Bombeiros exigiu um sistema de prevenção de incêndio, mas consegui contornar o problema, subornando um funcionário.

3º - Começaram então os problemas com o Ministério do Ambiente para a extração da madeira. Eu disse que eram ordens Suas, mas eles só queriam saber se eu tinha um "Projecto de Reflorestamento", e um tal de "Plano de Pormenor".

4º - Neste meio tempo a Secretaria de Estado da Agricultura e Pescas descobriu também uns casais de animais guardados no meu quintal. Além da pesada multa, o fiscal falou em "prisão", e eu acabei por ter que matar o fiscal, porque para este crime a Lei é mais branda.

5º - Quando resolvi começar a obra, no quintal, apareceu a Secretaria de Estado da Marinha e multou-me, porque eu não tinha um Engenheiro Naval responsável pela construção.

6º - Depois apareceu o Sindicato exigindo que eu contratasse os seus marceneiros com garantia de emprego por um ano.

7º - Em seguida chegaram as Finanças, a falar em "sinais exteriores de riqueza", e também me multaram.

8º - Finalmente, quando a Secretaria Estado do Meio Ambiente pediu o "Relatório de Impacto Ambiental" sobre a zona a ser alagada, mostrei o mapa de Portugal.
Aí, quiseram-me internar num Hospital Psiquiátrico!
A minha sorte foi que estavam de greve...

Noé da Silva terminou o relato a chorar, mas notou que o céu clareava e perguntou:
- Senhor, então não irás mais alagar Portugal?
- Não! - respondeu a Voz entre as nuvens
- Pelo que ouvi de ti, Noé, cheguei tarde!
O PS de Sócrates já se encarregou de fazer isso!

sexta-feira, 19 de janeiro de 2007

Evolução do Homem

segunda-feira, 15 de janeiro de 2007

Casos tipicos de má gestão...

Caso 1:

Ia uma jovem a passear com o seu namorado, quando ouviram uns empregados de umas obras gritar:
- Oh cabrão, não a leves a passear, leva-a mas é para um lugar escuro, e come a gaja!!!
O rapaz, muito envergonhado, segue o seu caminho com a namorada, e passam por um parque onde estão vários reformados sentados, que ao vê-los começam ás bocas ao noivo:
- De mãozinha dada com a miúda, devias é levá-la para um motel, ó paneleiro !!!!
O rapaz, cada vez mais envergonhado, decidiu-se levar a namorada a casa e despede-se:
- Então até amanhã, meu amor!
A noiva responde-lhe:
- Até amanhã, surdo de merda!!!

Conclusão:
Escuta e põe em prática os conselhos dos consultores externos pois são gente com experiência. Se não o fizeres, a tua imagem e a tua gestão empresarial ver-se-ão seriamente deterioradas.

Caso 2:

Um réu, condenado a prisão perpétua por assassínio em primeiro grau, consegue fugir ao fim de 25 anos na prisão. Ao fugir, entra numa casa onde dorme um jovem casal. O assassino ata o homem a uma cadeira, e a mulher à cama. A seguir, encosta o seu rosto ao peito da mulher, levantando-se de seguida e saindo a seguir do quarto.
Imediatamente, arrastando a cadeira, o marido aproxima-se da esposa e diz-lhe:
- Meu amor, este homem não vê uma mulher há anos. Eu vi-o beijar-te o peito, e aproveitando que ele se afastou um pouco, quero pedir-te que cooperes com ele e faças tudo o que ele te pedir. Se ele quiser fazer sexo contigo não o evites e finge que gostas. Por favor, não o afastes. As nossas vidas dependem disso!!! Sê forte, minha linda, eu amo-te muito.
A jovem esposa diz ao marido:
- Querido, estou reconhecida que penses assim! Efectivamente este homem não vê uma mulher há anos, no entanto não estava a beijar-me o peito. Estava a dizer-me ao ouvido que gostou muito de ti e perguntou-me se guardamos a vaselina na casa de banho. Sê forte, meu lindo, eu também te amo muito.

Conclusão:
Não estar verdadeiramente informado pode trazer sérios inconvenientes. A informação actualizada e exacta é fundamental para sair com êxito do ataque de competência desleal e assim evitar surpresas desagradáveis.

Caso 3:

Um rapaz vai a uma farmácia e diz ao farmacêutico:
- Senhor, dê-me um preservativo. A minha namorada convidou-me para ir jantar esta noite lá a casa, já saímos há três meses, a pobre começa a estar muito quente e parece-me que me vai pedir para lhe pôr o "termómetro".
O farmacêutico dá-lhe o preservativo e o jovem sai da farmácia. De imediato, volta a entrar, dizendo:
- Senhor, é melhor dar-me outro, porque a irmã da minha namorada, é uma boazona de primeira, passa a vida a cruzar as pernas à minha frente que ás vezes até lhe vejo as entranhas. Acho que também quer algo, e como vou jantar hoje lá a casa...
O farmacêutico dá-lhe o preservativo e o jovem sai da farmácia. De imediato, volta a entrar, dizendo:
- Senhor, é melhor dar-me outro, porque a mãe da minha namorada também é boa como o milho. A velha, quando a filha não está ao pé, passa a vida a insinuar-se dum modo que me deixa atrapalhado, e como eu hoje vou jantar lá a casa...
Chega a hora da comida e o rapaz está sentado à mesa com a sua namorada ao lado, a mãe e a irmã á frente.
Nesse instante entra o pai da namorada e senta-se também à mesa.
O rapaz, baixa imediatamente a cabeça, une as mãos e começa a rezar:
- Senhor, abençoa estes alimentos, bzzzz, bzzzz, bzzzz,... damos-te graças por estes alimentos.
Passa um minuto e o rapaz contínua de cabeça baixa rezando:
- Obrigado Senhor por estes dons, bzzz, bzzz, bzzz...
Passam cinco minutos e prossegue:
- Abençoa Senhor este pão, bzzz, bzzz, bzzz...
Passam mais de dez minutos e o rapaz contínua de cabeça baixa rezando.
Todos se entreolham surpreendidos e a namorada diz-lhe ao ouvido:
- Meu amor, não sabia que eras tão crente...!!!
- E eu não sabia que o teu pai era farmacêutico!!!

Conclusão:
Não comente os planos estratégicos da empresa com desconhecidos, porque essa inconfidência pode destruir a sua própria organização.

quinta-feira, 11 de janeiro de 2007

E esta, hein???

O Benfica participou num torneio no Dubai.
Luís Filipe Vieira ficou em Lisboa, mas demonstrou o seu descontentamento por não ter conseguido viagem... e desvenda o motivo pelo qual era tão importante ter embarcado, e revela-nos em primeira mão quem foi o responsável por essa situação que tanto prejudicou o emblema encarnado...
Descubram as suas razões...!!!

sábado, 6 de janeiro de 2007

Rapto...

Amigos,
Fui raptado por terroristas!
Por favor não paguem resgate, para não fomentar as acções terroristas.


PS:. Digam à minha mulher que vou tentar a fuga mas está dificil...!!!