<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://draft.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d8890843\x26blogName\x3dAtordoadas\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://atordoadas.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://atordoadas.blogspot.com/\x26vt\x3d7904952202693746813', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

quinta-feira, 30 de março de 2006

Exame de Condução

Vais a conduzir o teu carro, à tua frente vai uma bicicleta, à tua esquerda está um traço continuo. Como actuarias?

A - Ultrapassavas a bicicleta
B - Continuavas atrás da bicicleta
C - Esperavas que aparecesse um traço descontínuo para a ultrapassar
D - Buzinavas para a bicicleta se desviar


98% das mulheres marcou as letras A, C ou D
99% dos homens marcou a letra B


E tu que hipótese escolherias????

terça-feira, 28 de março de 2006

Anedota da semana

Uma mulher entra em casa a correr e grita para o marido:
- Osvaldo, arruma as tuas coisas. Acabei de ganhar o Euromilhões!!!
O Osvaldo responde:
- Achas que leve roupas para frio ou para o calor?
A mulher responde:
- Leva tudo, porque te vais embora!!!

sábado, 25 de março de 2006

Coisas de turista...!!!

Mulher Carente.............. Homem Tótó...!!!

Danger...... perigo...!!!... Ui... que é só vontade...!!!

Ganda pedra......... e ganda rocha...!!!

Ilusão......... Xixizão...!!!

quarta-feira, 22 de março de 2006

Sócrates É JESUS!!!

Estava Sócrates numa cerimónia pública assistida por milhares de pessoas, quando ao fim do discurso, no palanque, um dos seus Assessores virou-se para o povo e apontando para o Primeiro Ministro, disse:
- Olhem, meus companheiros! Esse é o Sócrates, o nosso salvador! Sócrates não tem a cara angélica igual a de Cristo?
E o povo:
- Teemmm!!!
- Sócrates não tem os olhos iguais ao de Cristo?
- Teemmm!!!
- Sócrates não tem o jeito de Cristo?
- Teemmm!!!
Aí, um bêbado grita lá no meio da multidão, alto e com bom som:
- ENTÃO CRUCIFICA-SE JÁ!!!

sexta-feira, 17 de março de 2006

Aprendendo a ser médico...

Numa faculdade de medicina, o professor diz:
Os médicos têm que aprender duas coisas importantes:
1º - A ter muita atenção!!!
2º - A não ter nojo de nada. Por isso, vamos fazer um teste.
Trouxeram um cadáver e o professor enfiou o dedo no ânus do morto, depois lambeu-o, e mandou todos fazerem o mesmo...
Todos se entreolharam, com cara de nojo, mas fizeram o mesmo.
Depois de todos lamberem o dedo, o professor disse:
Optimo! Nojo vocês não têm.
Agora só falta a atenção, porque eu enfiei um dedo e lambi o outro!!!

terça-feira, 14 de março de 2006

Diagrama para resolução de problemas...

terça-feira, 7 de março de 2006

Não consigo deixar de rir...

...cada vez que vejo isto...

quinta-feira, 2 de março de 2006

Modernidades Linguísticas...

Desde que os americanos se lembraram de começar a chamar "afro-americanos" aos pretos, com vista a acabar com as raças por via gramatical - isto tem sido um fartote pegado!
As criadas dos anos 70 passaram a "empregadas" e preparam-se agora para receber menção de "auxiliares de apoio doméstico".
De igual modo, extinguiram-se nas escolas os contínuos. Passaram todos a "auxiliares da acção educativa".
Os vendedores de medicamentos, inchados de prosápia, tratam-se de "delegados de informação médica". E pelo mesmo processo transmudaram-se os caixeiros-viajantes em "técnicos de vendas".
Os drogados transformaram-se em "toxicodependentes" (como se os consumos de cerveja e de cocaína se equivalessem!).
O aborto eufemizou-se em "interrupção voluntária da gravidez".
Os gangues étnicos são "grupos de jovens".
Os operários fizeram-se de repente "colaboradores".
As fábricas, essas, vistas de dentro são "unidades produtivas" e vistas da estranja são "centros de decisão nacionais".
O analfabetismo desapareceu, cedendo o passo à "iliteracia" galopante.
Desapareceram dos comboios as classes 1.ª e 2.ª, para não ferir a susceptibilidade social das massas hierarquizadas, mas por necessidades de tesouraria continuam a cobrar-se preços distintos nas classes "Conforto" e "Turística".
A Ágata, rainha do pimba, cantava chorosa: «Sou mãe solteira...», e agora, se quiser acompanhar os novos tempos, deve alterar a letra da pungente melodia para: «Tenho uma família monoparental...» - eis o novo verso da cançoneta, se quiser fazer jus à modernidade.
Aquietadas pela televisão, já se não vêem por aí aos pinotes crianças irrequietas e terroristas, diz-se modernamente que têm um "comportamento disfuncional hiperactivo". Do mesmo modo, e para felicidade dos "encarregados de educação", os brilhantes programas escolares extinguiram os alunos cábulas. Tais estudantes serão, quando muito, "crianças de desenvolvimento instável".
Ainda há cegos, infelizmente, mas como se a palavra fosse considerada desagradável, quem não vê é considerado "invisual". (O termo é gramaticalmente impróprio, como impróprio seria chamar inauditivos aos surdos, mas o "politicamente correcto" marimba-se para as regras gramaticais...).
Para compor o ramalhete, as gentes cultas da praça desbocam-se em "implementações", "posturas pró-activas", "políticas fracturantes" e outros barbarismos da linguagem.
E assim linguajamos o Português, vagueando perdidos entre a correcção política e o novo-riquismo linguístico.
À margem da revolução semântica ficaram as Putas.
As desgraçadas são ainda agora quem melhor cultiva a língua. Da porta do quarto para dentro, não há "politicamente correcto" que lhes dobre o modo de expressão ou lhes imponha a terminologia nova. Os amantes do idioma pátrio, se o quiserem ouvir em pleno, que se dirijam ao bordel mais próximo.
Aí sim, um pénis de 25 centímetros é um "caralho enorme" e nunca um "órgão sexual masculino sobredimensionado". Assim como dos impotentes, coitados, dizem elas castiçamente que "não levantam o pau", e não que sofrem de "disfunção eréctil".
E fico-me por aqui...