<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d8890843\x26blogName\x3dAtordoadas\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://atordoadas.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://atordoadas.blogspot.com/\x26vt\x3d7904952202693746813', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2007

Alegoria de Gestão

Todos os dias, a formiga chegava cedinho à oficina e desatava a trabalhar. Produzia e era feliz.
O gerente, o leão , estranhou que a formiga trabalhasse sem supervisão.
Se ela produzia tanto sem supervisão, melhor seria supervisionada...
E contratou uma barata, que tinha muita experiência como supervisora e fazia belíssimos relatórios.
A primeira preocupação da barata foi a de estabelecer um horário para entrada e saída da formiga.
De seguida, a barata precisou de uma secretária para a ajudar a preparar os relatórios e contratou uma aranha que além do mais, organizava os arquivos e controlava as ligações telefónicas.
O leão ficou encantado com os relatórios da barata e pediu também gráficos com índices de produção e análise de tendências, que eram mostrados em reuniões específicas para o efeito.
Foi então que a barata comprou um computador e uma impressora laser e admitiu a mosca para gerir o departamento de informática.
A formiga de produtiva e feliz, passou a lamentar-se com todo aquele universo de papéis e reuniões que lhe consumiam o tempo!
O leão concluiu que era o momento de criar a função de gestor para a área onde a formiga operária, trabalhava.
O cargo foi dado a uma cigarra, cuja primeira medida foi comprar uma carpete e uma cadeira ortopédica para o seu gabinete.
A nova gestora, a cigarra, precisou ainda de computador e de uma assistente (que trouxe do seu anterior emprego) para ajudá-la na preparação de um plano estratégico de optimização do trabalho e no controlo do orçamento para a área onde trabalhava a formiga, que já não cantarolava mais e cada dia se mostrava mais enfadada.
Foi nessa altura que a cigarra, convenceu o gerente, o leão, da necessidade de fazer um estudo climático do ambiente.
Ao considerar as disponibilidades, o leão deu-se conta de que a unidade em que a formiga trabalhava já não rendia como antes, e contratou a coruja, uma prestigiada consultora, muito famosa, para que fizesse um diagnóstico e sugerisse soluções.
A coruja permaneceu três meses nos escritórios e fez um extenso relatório, em vários volumes que concluía: "Há muita gente nesta empresa".
Adivinhem quem o leão começou por despedir?
A formiga, claro, porque "Andava muito desmotivada e aborrecida".

11 Atoardas:

Blogger Mel disse...

Quantas vezes vemos esse tipo de coisa acontecer...Uma pena.

21 fevereiro, 2007  
Blogger Talk Talk disse...

Mais uma fábula da nossa sociedade?

Um abraço

22 fevereiro, 2007  
Blogger Belzebu disse...

Delicioso, este post! Esta é a realidade de grande parte das nossas empresas públicas, que muitas vezes se perdem nos gabinetes, nos assessores, nos departamentos e em estudos, que não saõ tidos em conta e que esquecem a massa produtiva e as suas condições de trabalho!

Saudações infernais!

22 fevereiro, 2007  
Blogger A Rapariga disse...

Sinceramente, não tenho pena nenhuma da Formiga.
Paciência!

22 fevereiro, 2007  
Blogger lena disse...

Art hoje com uma gestão complicada, mas verdadeira

acontece em muito lado infelizmente

um abraço meu amigo

beijinhos

lena

22 fevereiro, 2007  
Blogger leituras disse...

Fábula ou não, brincando, brincando se dizem as verdades.

Boa semana

25 fevereiro, 2007  
Blogger Thiago Forrest Gump disse...

Vida real!

26 fevereiro, 2007  
Blogger Ana disse...

Conclusão...Para quê alterar o que está bem????

26 fevereiro, 2007  
Blogger Um Poema disse...

Porque é que será que lendo isto me lembrei da Função Pública?... Será porque cada funcionário esbarra a cada passo com um chefe, dois coordenadores, mais um relator, três subdirectores e respectivo secretariado e mais um director por cada subdirector, com todo o seu "staf", etc. etc. etc., até conseguir encontar finalmente o colega que, como ele, tem que trabalhar?...
Um abraço

27 fevereiro, 2007  
Blogger Lúcia disse...

um verdadeiro zoo!

27 fevereiro, 2007  
Blogger pisconight disse...

Um belo retrato daquilo que se passa na realidade!!
;)

01 março, 2007  

Enviar um comentário

<< Inicio